Seca afeta produção de mandioca e faz preço da farinha dobrar na Bahia

O preço da farinha subiu mais de 100% por causa da seca na Bahia. A expectativa é de que o produto fique bem mais caro no ano que vem como consequência da estiagem, considerada a pior dos últimos 40 anos. A falta de chuva tem destruído a plantação da mandioca, raiz utilizada na produção da farinha. 

 A área plantada com mandioca no estado caiu 38% em comparação ao ano passado. “A situação vai ser bem pior no próximo ano e daqui mais 18 meses, quando a produção que seria resultado do plantio atual não acontecer”, prevê o especialista da Embrapa, Carlos Estevão. 

A tonelada da farinha que custava R$ 232 no mês abril está custando R$ 269 ao produtor – um reajuste de 16%. Mas o preço no varejo subiu ainda mais. O preço do quilo para o consumidor passou de R$ 1 para R$ 2,50. 

 Na propriedade do agricultor Carlos Mota em Cruz das Almas, no recôncavo baiano, a mandioca plantada no ano passado não se desenvolveu e a raiz que poderia ser colhida agora não pode ser retirada porque a terra está dura. 

O produtor rural Antonio Caldas precisou pagar o dobro do preço para comprar mandioca com outros agricultores para conseguir manter a produção de farinha e beiju. “Aqui na minha comunidade, tem cerca de 50 produtores e menos de 15% têm mandioca madura para colher. A falta de chuva fez com que essas mandiocas novas não ficassem prontas para a colheita. Já está fazendo quase um ano que foi plantada, mas a chuva foi escassa”, lamenta o agricultor. 

Do G1 BA, com informações da TV Subaé

Nenhum comentário:

Postar um comentário